6 Dicas para Escolher e Comprar um Novo Colchão

A compra de um novo colchão é uma decisão importante, que requer alguma reflexão.

Um colchão de boa qualidade quer seja de espuma ou de molas é uma compra cara, que pode facilmente chegar aos 1000 euros. Mas um colchão tem um papel fundamental na nossa vida, não apenas durante o sono mas também quando estamos acordados.

Um colchão confortável e ergonómico é meio passo para uma noite bem dormida, o que, por sua vez, contribui para o sucesso das actividades do dia-a-dia, para além de prevenir problemas de saúde crónicos.

Se está a pensar comprar um novo colchão, as nossas dicas podem ajudar a fazer uma escolha informada.

1. O Tamanho Interessa

Se está a substituir o colchão velho, não tem necessariamente de comprar um novo colchão do mesmo tamanho. Pense nas suas necessidades actuais. Talvez não sejam as mesmas que, no passado, determinaram a escolha do tamanho do colchão.

Poderá ganhar espaço no quarto e poupar dinheiro se escolher um tamanho mais pequeno. Ou pelo contrário, poderá ser este o momento de evoluir e comprar um colchão maior para se esticar à vontade. Claro que mudar o tamanho do colchão poderá implicar a compra de uma nova base para a cama.

Existem diversos tamanhos de colchões. Em geral, o comprimento é entre 190cm e 200cm, tanto em colchões de solteiro como de casal, o que os distingue é a largura. As medidas mais comuns são:

  • Solteiro: 80cm / 90cm × 190cm / 200cm
  • Tradicional: 140cm × 190cm / 195cm / 200cm
  • Queen size: 160cm × 190cm / 195cm / 200cm
  • King size: 180cm × 190cm / 195cm / 200cm
  • Super king size: 200cm × 200cm

2. Experimente Antes de Comprar

Pode ser embaraçoso, mas deve deitar-se e experimentar o colchão antes de fazer a compra. Este é um passo fundamental: estique-se, enrole-se na sua posição favorita, role de um lado para o outro, sente-se como se estivesse a ler na cama, e sente-se também na berma para sentir a firmeza do colchão. E se partilhar a cama, os dois devem testar o colchão, de preferência ao mesmo tempo.

Se estiver a pensar encomendar o colchão online, recomendamos que dispenda pelo menos 10 minutos a experimentar o modelo que seleccionou numa loja de colchões.

3. Devoluções e Trocas

Depois de experimentar o colchão na loja, o verdadeiro teste acontece quando dormir uma noite, ou uma semana, no novo colchão. Por isso existe o prazo legal de devolução e troca de artigos, tipicamente de 14 dias.

Mas algumas lojas vão mais longe. Por exemplo, a Ikea permite trocas até 120 dias. Já os colchões Emma podem ser testados durante 100 noites e devolvidos no caso de não adaptação, com garantia de reembolso total do dinheiro.

4. Que Nível de Firmeza

A firmeza é um dos pontos-chave na escolha de um novo colchão. O problema é que não existe uma medida uniforme de firmeza que seja utilizada por todos os fabricantes de colchões. Por isso, quando um colchão é anunciado como sendo firme, não interprete como uma verdade absoluta. Daí a importãncia de experimentar um colchão antes de o comprar.

Enquanto alguns fabricantes descrevem a firmeza dos colchões em termos de macio, médio e firme (ou firmeza baixa, média e alta), outros fabricantes criam a sua própria escala de firmeza. Por exemplo, na escala de 1 a 6 da Molaflex, o nível “3” corresponde a um nível médio de firmeza.

Além disso, não assuma que dores nas costas significam que precisa de um colchão mais firme, ou que um colchão macio será mais confortável. A maior parte das pessoas dorme melhor em colchões com um nível médio de firmeza, mais para o firme do que macio.

5. Que Tipo de Colchão

O tipo de material é outro dos pontos essenciais na compra de um novo colchão. Existem vários tipos de colchão no mercado, mas os três mais comuns são os colchões de espuma, os colchões de látex e os colchões de molas. Cada tipo apresenta vantagens e desvantagens.

Colchões de espuma de memória (ou viscoelásticos): São os mais populares e baratos, e existem em todos os tamanhos, alturas e feitios. São excelentes para amortecer dores nas articulações e nos músculos. No entanto, são colchões quentes, em especial no Verão.

Colchões de látex: São semelhantes aos colchões de espuma, mas o látex proporciona uma melhor adaptação ao corpo, e é ideal para pessoas com alergias. Geralmente, o látex não provoca tanto a sensação quente e sufocante da espuma. Ainda assim, os colchões em látex podem ser quentes no Verão. São também colchões mais caros.

Colchões de molas: Oferecendo um bom apoio lombar e boa ventilação, os colchões de mola estão disponíveis com diferentes níveis de firmeza. O lado menos positivo é não serem tão duradouros quando comparados com as anteriores opções. Contudo, a tecnologia das molas ensacadas veio trazer mais resistência à passagem do tempo, além de isolar o movimento, uma boa opção para camas de casal.

Colchões de água / ortopédicos: Ajustam-se bem ao corpo, e muitos permitem personalizar ao gosto de cada um. Os colchões de água são anti-alérgicos, laváveis e possuem um sistema térmico para regular a temperatura. Claro que o preço reflecte todas estas vantagens.

6. Sobre-colchões (Pillow Tops): Valem a Pena?

Os chamados sobre-colchões estão actualmente muito em voga, mas o conforto extra pode pesar no preço final, e nem sempre é necessário. A existência de uma camada extra pode não conferir mais firmeza ou suavidade do que aquelas oferecidas pelos melhores colchões disponíveis no mercado.

Partilhar.